Segundo dados da Organização das Nações Unidas (ONU), um terço dos alimentos produzidos pela humanidade é descartado. Isto equivale a 1,3 bilhões de toneladas de comida por ano, mais que suficiente para alimentar as 800 milhões de pessoas que não têm garantia de terem alguma refeição no dia. Um escândalo, não?

O desperdício ocorre por diversos motivos ao longo do ciclo de vida do alimento: desde a etapa produtiva até a colheita, passando também pelo transporte e armazenagem, embalagem, distribuição, comercialização e consumo final. Alguns alimentos são geralmente descartados em função de seu formato ou tamanho, por estarem machucados ou simplesmente por não serem consumidos em seu tempo adequado. Frutas, legumes e verduras perecem com maior freqüência.



A atividade agrícola e as demais etapas da cadeia de suprimentos são intensivas em recursos como energia, água, solo e outros insumos, ou seja, o desperdício de alimentos significa desperdício de recursos. Este contexto de desperdício implica em conseqüências negativas diretas no clima e na biodiversidade.

Através do programa Desperdício Zero, a equipe do Ser Orgânico procura utilizar ao máximo cada alimento, evitando perdas desnecessárias. As cascas e talos são aproveitados para o preparo de caldo de legumes. Além disso, diversas técnicas e equipamentos de armazenagem são utilizados a fim de se evitar perdas por deterioração.  

Outra ação para redução de desperdício está na logística Just-in-time, que coordena a demanda prevista com quantidade do pedido de insumos de acordo com o tempo de entrega, gerando menos estoque e garantindo sempre alimentos fresquinhos vindo direto da roça.

Se cada um fizer sua parte poderemos construir um Rio mais sustentável! Veja algumas dicas para começar a mudança já:

- Vá ao mercado com mais freqüência. Faça uma compra maior e depois outras menores para se abastecer dos itens frescos;

- Prefira produtos frescos de feiras e sacolões;

- Privilegie as lojas que oferecem produtos fora da norma;

- Prefira restaurantes à la carte, em vez dos self-services. Estes últimos desperdiçam 32% mais que os primeiros;

- Leves para casa as sobras;

- Compre somente o que realmente será consumido no devido tempo;

- Use sua criatividade para elaborar pratos a partir de refugos de preparos ou excedentes de comida ao menos uma vez por semana (exemplo: arroz de talos ou aquele mexidinho de panela delicioso);

- Aproveite as frutas muito maduras em sucos e saladas;

- Separe seu lixo e participe da coleta seletiva do seu município.